Rafael Bittencourt: -Não tenho planos de seguir o Angra em grandes projetos sem o Kiko-

00:26 Njeskjarol 0 Comments


O Angra se prepara para se apresentar na edição de 30 anos do Rock in Rio. A performance do grupo acontece no próximo dia 19, no Palco Sunset, e contará com as participações de Doro Pesch e Dee Snider (Twisted Sister). O guitarrista Rafael Bittencourt aproveitou para falar com o Ligado à Música, com exclusividade, sobre a expectativa de retornar ao festival. Além disso, contou sobre a produção de “Secret Garden” e a sonoridade do álbum. Bittencourt também comentou sobre o show comemorativo do disco “Holy Land”, no ProgPower USA, e a situação de Kiko Loureiro no Angra, depois de integrar o Megadeth.

Confira a seguir:

LIGADO À MÚSICA: A gravação do álbum “Secret Garden” ocorreu em um estúdio na Suécia. Como foi a escolha e a experiência durante o período?

RAFAEL BITTENCOURT: Escolhemos gravar na Suécia porque escolhemos trabalhar com o produtor Jens Bogren que basicamente só produz em seus estúdios. Ele tem feito álbuns que nos chamaram a atenção. Bandas como Pain of Salvation, Soilwork, Opeth, Arch Enemy, At The Gates e outras passaram por lá.


LIGADO À MÚSICA: As cantoras Simone Simons (Epica) e Doro Pesch participaram do disco. Como surgiu o convite e como foram as gravações?

RAFAEL BITTENCOURT: Queríamos vozes femininas no álbum pra dar um certo tom de ópera rock, ou ópera metal. Pensamos em algumas cantoras e daí veio a ideia de chamá-las. São diferentes personagens, a Simone simboliza o anjo e a Doro a esposa do personagem central Mrs Morten.


LIGADO À MÚSICA: Em alguns momentos de “Secret Garden”, é possível notar novidades no som. De onde surgiram as influências para esse álbum?

RAFAEL BITTENCOURT: Todos nós estivemos envolvidos com outros projetos desde que fizemos o ‘Aqua’, de 2010. Então, essa mistura de novas ideias resultou nesta sonoridade. Todos concordamos em procurar algo com sonoridade moderna e por isto o Jens Bogren foi crucial.


LIGADO À MÚSICA: A banda anunciou que no dia 12 de setembro, no ProgPower USA, o álbum “Holy Land” será tocado na íntegra. O show será um acontecimento isolado ou a banda pretende realizar uma turnê com foco na comemoração de 20 anos do trabalho?

RAFAEL BITTENCOURT: Por enquanto não há outros shows homenageando este álbum, o que é uma pena. Tem sido muito divertido lembrar estas músicas. Realmente é um grande álbum, é um marco na nossa história. Será um desperdício não fazer outros shows como este. Mas, não há nada por enquanto.


LIGADO À MÚSICA: Você declarou recentemente que o Kiko Loureiro não poderá se dividir entre o Angra e o Megadeth. A banda possui planos para um provável substituto? O Kiko vai continuar contribuindo com a banda em gravações futuras?

RAFAEL BITTENCOURT: O Kiko continua sendo guitarrista no Angra. Mas com a agenda do Megadeth, ele poderá ser eventualmente substituído. Mas não permanentemente. Não tenho planos de seguir com o Angra em grandes projetos sem o Kiko. Mas teremos um substituto para quando ele não puder.
rafael-bittencourt-angra


LIGADO À MÚSICA: Como surgiu a ideia dos convidados para o show no Rock in Rio?

RAFAEL BITTENCOURT: Foi um pedido dos produtores do Rock in Rio. A ideia é ter encontros inusitados no Palco Sunset. Por isto já estão dizendo que a programação do Palco Sunset é a mais legal.


LIGADO À MÚSICA: O que podemos esperar da apresentação no Rock in Rio? Teremos alguma surpresa no repertório do show?

RAFAEL BITTENCOURT: As surpresas não podem ser contadas ou deixam de serem surpresas. Brincadeira. É que não posso contar.


LIGADO À MÚSICA: As expectativas para essa apresentação são diferentes da edição de 2011?

RAFAEL BITTENCOURT: Nossa, a expectativa está muito grande, é uma honra participar de um dos maiores festivais do mundo. Mal podemos ver a hora.




Fonte: Ligado à Música

0 comentários: